10 de dez de 2014

Livros e bordado

Quando vim para Portugal trouxe alguns livros na mala,  entre eles A Caverna, do Saramago, e ao terminar a leitura resolvi fazer uma pausa. Sempre faço isso quando termino um livro que gosto muito, daqueles que nos deixam com vontade de chegar ao fim, mas com pena por terminar o prazer que sentimos em lê-lo. Como ainda estava procurando casa e morando no hotel queria alguma coisa para ocupar as mãos e esvaziar a cabeça. Saí à procura de linha e agulha de crochê para comprar, mas depois de um agradável bate-papo com a proprietária do armarinho mudei de ideia e resolvi bordar um caminho de mesa. Escolhi como motivo os arabescos, todos bordados em ponto corrente e na mesma cor.  Enquanto estava no hotel bordei bastante, mas com chegada da mudança e todo o trabalho de organizar a casa a toalhinha foi deixada de lado. Nesta última semana retomei e enfim terminei o bordado e finalizei com renda na borda.


2 de dez de 2014

Almofadas de Natal

Quem disse que eu não resistiria à tentação de fazer enfeites de Natal acertou! Almofadas de cetim com flocos de neve bordados em ponto cruz e uma bonita franja de continhas nas laterais e a casa ganha mais três pontinhos vermelhos.


25 de nov de 2014

Almofada de veludo

Sei que no Brasil o calor tem sido intenso, e que no momento ninguém deve estar pensando em almofada de veludo como um bem necessário, mas aqui no outro hemisfério o frio já chegou e, acho que mesmo com calor, vão concordar que num dia frio ter um cantinho aconchegante com uma manta nos pés, um livro e uma almofada de veludo quentinha nas costas, é um desejo compreensível. 
Lembrei do retalho de veludo cor de abóbora intenso, lindo, e resolvi fazer uma almofada. Não planejei nada, cortei, bordei, nunca tinha bordado em veludo, juntei a fita que tem um pouco de brilho e o resultado foi uma agradável surpresa, gostei muito e já estou providenciando outra.
Meu cantinho preferido.

18 de nov de 2014

Frutas de papel


Continuo procurando o que fazer com o material que sobrou da mudança. Já tinha usado o tubo de papel para fazer os agulheiros (veja aqui) e hoje transformei papelão ondulado e caixas em frutas. As pêras e maçãs foram feitas com rodelas de papelão e cordão (que vi aqui) estavam na lista de espera há um tempinho. Para as frutas com papel ondulado a inspiração veio de um colar feito com continhas de papel enrolado. Foi só adaptar o tamanho e o formato para ficar parecido com maçãs. E tchan-tchan-tchan-tchaaaam! A fruteira vermelha ficou cheia de frutas fresquinhas!

12 de nov de 2014

Fruteira vermelha

Este ano vamos comemorar o Natal na casa da filha que antes morava longe e agora mora pertinho. Por isso não montarei a árvore de Natal nem farei decoração natalina na casa.
"Não vai ter nada de natal? Nadinha mesmo?" Perguntou marido inconformado com a notícia.
Foi assim que uma velha fruteira de bambu, que esperava para ser pintada de azul, ficou vermelha e ganhou detalhes natalinos, tudo para satisfazer o gosto de quem gosto.

A fruteira manchada.

4 de nov de 2014

Meus "Minutos de sabedoria"

Quem lembra dos "Minutos de sabedoria"? Eram frases escritas em pequenos cartões acondicionados em uma caixinha de plástico, devia-se retirar um, lê e refletir uns minutinhos na frase sorteada. Encontrei uma antiga foto tirada no trabalho, encontrar coisas esquecidas é o lado bom de uma arrumação grande como a que aconteceu aqui em casa. Na foto vejo minha mesa e nela a tal caixinha com os cartões. Não lembro quem me deu ou que fim levou, mas lembrei que gostava e resolvi recriar os meus Minutos. Imprimir várias frases engraçadas, algumas citações e ditados, recortei, dobrei e coloquei num potinho onde uma vez por dia escolho um. O que me fez pensar em fazer uma postagem sobre o assunto é a reação das visitas, não sei se é só curiosidade ou se o fato do pote estar ao lado do Buda, mas sempre perguntam o que é e também querem tirar uma papelzinho .

30 de out de 2014

Almofada reciclada

Era uma vez um caminho de mesa em linho bordado em vermelho e com pompons nas pontas, sempre caio de amores quando tem pompom, tão lindo e sempre guardado no armário. Hoje resolveu exibir-se, não na mesa onde não ficava bem por ser muito pequeno, foi reciclado e se transformou em lindas almofadas que agora embelezam as faceiras cadeiras de palhinha na nova casa.  

Aqui no muro, quando ainda era caminho de mesa.

27 de out de 2014

Notícias da mudança e agulheiros

Olá a todos,
Depois de semanas ausente da net retorno com notícias da mudança e novos trabalhos, aproveito para agradecer as carinhosas mensagens e os votos de felicidade que recebi neste período. Tinha planos de atualizar o blog de vez em quando, mas não foi possível e acabei por abandoná-lo completamente.
Para quem não sabe no mês de setembro mudei de Brasília para Faro, no sul de Portugal. Chegamos na cidade no dia 08, nos instalamos no hotel e começamos a procurar moradia, tínhamos pressa pois a mudança já estava a caminho. Muitas casas foram visitadas, mas a do nosso agrado e dentro do nosso bolso só apareceu nos últimos dias do mês. No dia 08 de outubro chegou a mudança e aí começou a parte mais difícil e cansativa: organizar e arrumar a casa. Móveis, livros, roupas, utensílios de cozinha, material do atelier, tudo em caixas esperando ser acomodado. Foi neste caos que passei as últimas semanas, foram dias de muito trabalho e cansaço, mas enfim tenho a casa montada. Claro que ali e acolá ainda tem coisinhas fora do lugar ou uma gaveta para arrumar, mas com o atelier organizado já posso aproveitar e relaxar fazendo o que mais gosto: artesanato.

O trabalho de retorno são dois agulheiros feitos com a reciclagem de um tubo de papelão que sobrou da mudança, juntei tecido, feltro e passamanarias com miçanga. Os alfinetes  são agulhas customizadas, inspirados no Dandolinhas, da querida Rebeca.



Abaixo algumas fotos do processo de montagem. Depois de colocar a manta acrílica, coloquei um pouco de pedras, para fazer peso, e só depois colei o fundo, também recortei o excesso de tecido antes de colar o feltro.
  






18 de set de 2014

Chips de inhame

Uma receita muito fácil, rápida e gostosa. Ótima opção para quem gosta de beliscar e não pode comer glúten ou para quem simplesmente não gosta de frituras. 


Ingredientes:
Inhame, quantidade desejada.
2 colheres de sopa de óleo.
Sal

Preparo:

Aqueça o forno em temperatura alta, 190º. Descasque o inhame e corte em fatias bem fininhas, usei uma mandolina (quanto mais finas mais crocantes). Regue as fatias com o óleo e salpique o sal. Forre uma forma grande com papel manteiga, usei a de pizza, e espalhe as fatias de inhame em uma única camada, sem sobrepor (se necessário faça de várias vezes). Leve ao formo por aproximadamente 20 minutos. Quando estiverem douradas e com as bordas enroladas pode retirar, servir quente. Bon appétit!

11 de set de 2014

Colar e pulseira de correntes no meio da mudança.

Este conjunto de colar e pulseira de correntes foram feitos durante o período da mudança. Passava os dias entre empacotadores, rolos de papel e caixas. No final do primeiro dia já estava cansada, entrei no atelier e encontrei o móvel que guardo o material para biju ainda esperando para ser embalado. Achei que fazer algo que gosto seria bom para tirar da cabeça o trabalho que ainda teria com a mudança. Escolhi as correntes e comecei a fazer as peças, sem muito planejamento e usando o pouco que tinha. Acho que fiquei ali umas duas horas, tranquila sem pensar em nada, ajudou a relaxar e rendeu mais uma bijuteria!
Noticias da mudança: acabo de chegar à nova cidade, se tudo correr bem logo estarei com postagens novinhas!


2 de set de 2014

Minha receita de tomates assados

Adoro tomates assados, uso muito e não fico sem um pote na geladeira, por isso quando faço trato de fazer uma quantidade grande.


Ingredientes:

7 quilos de tomate bem maduro
1 quilo de cebola em rodelas
3 pimentões, sem sementes cortados.
1 copo de azeite
Ramos de manjericão e alecrim
Sal a gosto

Preparo:

Lave os tomates e corte em rodelas, deixe em uma peneira para escorrer um pouco do líquido. Em um tabuleiro grande junte todos os ingrediente, coloque o ramo de alecrim por cima e leve ao forno quente por 2 horas ou até que o líquido seque completamente ficando no fundo somente o azeite. Coloque em potes e guarde na geladeira. 
Sugestões de uso: passe por um processador e faça pastinhas para usar em pães ou biscoitos; misture com batata cozida e tempere com azeitonas e azeite; taambém fica uma delícia no espaguete. Bon appétit!