28 de mar de 2013

Corações de papel

Uma decoração para os românticos. Pode ser usada em festas de casamento, dia das mães, dia dos namorados, ou só para presentear alguém querido em qualquer data. É o perfeito BBB: bom, bonito e barato. Que mais ainda? É fácil, rápido e ainda recicla os jornais velhos!
Usei  para enfeitar os presentinhos de páscoa.
Passo a passo:
Faça os canudinhos de jornal. Corte um pedaço de arame com 35 cm. Enfie dentro de um canudinho e dê a forma de coração.
Encha um balão só um pouquinho e coloque no centro do coração de arame. Vá enrolando os canudinhos, dando pingos de cola quente para ajudar a dá forma. Quando finalizar esvazie e retire o balão. Pinte com tinta branca. Usei acrílica, mas pode ser qualquer uma. Deixe secar pendurado, o meu ficou 24 horas. Decore a seu gosto. 

27 de mar de 2013

Pintura Decorativa

 6 - plástico e tecido

Outro tópico sobre fundos, vocês já devem estar impacientes com o tema. Sei que o assunto é extenso, mas muito importante para o resultado final. Falta pouco para terminar. Depois falarei da transferência do desenho para o móvel e das técnicas de pintura dos motivos. Recapitulando os assuntos anteriores: 
Tópico 1: Preparo da madeira
Tópico 2: Corantes naturais
Tópico 3: Fundos
Tópico 4: Esponja e vela
Tópico 5: Pente e falso linho

Trabalhando um fundo com plástico ou tecido

Em um fundo plano o motivo fica solto, como que flutuando. O trabalho feito no fundo ajudará a realçar e dá melhor perspectiva ao motivo pintado. Esta técnica é muito fácil e rápida de aplicar. Pode ser usada em madeira ou concreto, e é ótima para grandes áreas.

Plástico:
Prepare a madeira como recomendado no tópico 1: preparo da madeira. Pinte a base e deixe secar bem. Para a segunda cor use a mesma tinta da base um ponto mais clara ou mais escuro. Passe uma camada e antes de secar vá dando batidinhas com o saco plástico embolado, deixando a tinta anterior aparecer. Use vários sacos (os de supermercados são ótimos). Troque sempre que estiverem saturados de tinta. Faça a pintura por partes.

Tecido:
Mesmo preparo e método descrito anteriormente. Use retalhos de tecido de algodão para retirar um pouco da tinta. O resultado vai depender do tecido usado, de trama grossa ou fina,  e da forma de passá-lo: embolado ou enrolado (faça um tubo com o tecido e torça, vá rolando este tubo sobre a pintura como um rolo de macarrão). Faça a pintura por parte.

Fundo trabalhado com tecido (formando um tampão e dando batidas leves, o mesmo fundo com o motivo pintado.

Próximo assunto: falso granito preto e vermelho

25 de mar de 2013

Caramelo ao sal e castanha do pará

Páscoa chegando e a oferta de chocolates em todos os supermercados nos cobrindo, literalmente, de ofertas. Aí de mim que não gosto de chocolate! Sempre ouço exclamações de surpresa quando falo isso, mas é a pura verdade. Já os caramelos eu adoro! Adorava as balas de Toffe quando ia ao cinema, sempre acabavam antes do filme.
Queria fazer um doce bem gostoso para presentear os amigos e familiares no almoço de Páscoa, então lembrei da receita que a filha que gosta de cozinhar me mandou:"Crème à tartiner au caramel au beurre salé", nome grande para uma delicia da cozinha francesa. A receita ganhou um ingrediente brasileiro,  castanhas do Pará e ficou deliciosa, para comer às colheradas!
Foi o agrado escolhido para a amiga virtual, e agora real,  Dani, do Assim ou assado.


ingredientes:

200g de açúcar cristal
40g de manteiga salgada
200ml de creme de leite fresco, ou de lata
100g de castanhas do Pará, picadas grosseiramente

Preparo:
Coloque o açúcar em uma panela e leve ao fogo médio para caramelizar. Quando o açúcar estiver derretido junte a manteiga e o creme de leite aos poucos mexendo rápido com um batedor de arame. Atenção para não se queimar! Mexa até ficar bem homogêneo. Leve novamente ao fogo baixo e deixe ferver por 5 minutos mexendo devagar mas sem parar. Deligue o fogo e deixe esfriar um pouco antes de colocar nos vidros. Coloque uma camada de caramelo, cubra com as castanhas picadas e complete com mais caramelo. Conserve na geladeira. Bon appétit!

21 de mar de 2013

Mesinha Tingida

 Mesinha tingida com corante feito em casa. As fotos estão péssimas, mas queria mostrar um trabalho feito com corante natural. Era uma mesinha de pinho sem nada de especial. Trabalhei com corante caseiro de casca de nogueira, veja  como fazer aqui. Deixei uma faixa na cor natural da madeira, onde pintei um detalhe usando tinta vermelha para caneta tinteiro, queria um efeito marchetaria. Para a tinta de caneta não espalhar contornei o desenho com pirógrafo. No restante do móvel passei três mãos do corante preparado.


20 de mar de 2013

Pintura Decorativa

 5 - Pente e falso linho

Continuando na série "Pintura decorativa em madeira". Uma pequena recapitulação dos assuntos já tratados nos tópicos anteriores:  Preparo da Madeira;  Corantes Naturais;  Pintura dos Fundos e pintura com Vela e Esponja. Hoje o tema é pintura com pente e falso linho. 

Pente



Técnica que usa pentes metálicos ou plásticos para dar textura e criar efeitos. Muito simples e fácil, exige superfície plana e pode ser usada em madeira ou concreto, em pequenas ou grandes áreas. Ótimo resultado para decoração de portas ou laterais de móveis. Pode ser feito com a mesma cor em tons diferentes ou com cores contrastantes. Também pode ser aplicada em cima de uma cor antiga já existente. 
Pinte a peça com a cor de base. Duas mãos deixando secar e lixando cada mão. No caso de usar uma peça com pintura antiga é necessário uma boa limpeza com bucha macia, água e sabão. Divida as áreas e separe com fita crepe para facilitar o trabalho. Prepare a segunda cor, contrastante ou degradê, que deve ter uma consistência cremosa. Aplique a tinta na área escolhida com um pincel chato e largo. Evite passar uma camada de tinta muito grossa. Segure o pente em pé e incline ligeiramente (isso dará mais firmeza), passe na área selecionada formando o desenho desejado ( xadrez, listras, ondas, diagonal etc). Tente controlar bem o pente para não desviar e criar efeitos indesejáveis. Convém treinar um pouco antes de começar o trabalho definitivo. 


 
detalhe de pintura com pente

Falso linho


Pinte com a cor de base, duas mãos, deixando secar bem e lixando suavemente cada camada. Para esta técnica a superfície de fundo deve ficar bem lisa. Limpe o pó muito bem. Prepare a cor do "linho" e dissolva em água; deve ter a consistência de suco ralo. Molhe um pincel largo e duro na tinta "suco", retire o excesso em um tecido. Segure o pincel na vertical com firmeza e passe em toda extensão sem interrupção e o mais reto possível. Repita o procedimento, sempre na mesma direção, até cobrir toda a área. Deixe secar muito bem antes de repetir a operação no sentido oposto para formar as tramas do tecido. Espere secar bem.Para motivos com detalhes (como o "bico", da bandeja abaixo), recomendo fazer o falso tecido e só depois desenhar o contorno do motivo e,  em seguida, pintar a área externa com a cor de fundo formando a toalha. Repita o procedimento nos motivos vazados. Finalize com o desenho do motivo a ser pintado.

Próxima semana fundos trabalhados com plástico e tecido.

18 de mar de 2013

Caixa porta treco reciclada

Duas caixas a menos no lixo e uma reciclagem a mais por aqui. Um porta treco reaproveitando embalagem de sabão em pó. Inspirada na Kaku, do lilicutes, que decorou com primor uma caixa de sapato. Aproveitei a onda das babuchas para uma das estampas. Como reciclar papel é poupar árvores, escolhi uma padronagem cheia de pássaros e árvores para a segunda caixinha. Os papeis foram impressos em casa e disponibilizados pela autora no site "Dans mon bucal", aqui.

E claro não podia faltar o pompom!!!
Era assim. 

17 de mar de 2013

Encomenda Recebida

Quero compartilhar com vocês uma encomenda recebida essa semana, veio lá do besteirinhas da Cynthia. Estou encantada com os bloquinhos e agenda, são lindos! Trabalho perfeito, tecidos lindos e acabamento impecável. Tudo que se espera em uma compra. O capricho da embalagem com preocupação ambiental me conquistou completamente, amei! 
As belezinhas

embalado com carinho e muito charme usando material reciclado para a embalagem , nota 10!

14 de mar de 2013

Pompom - Utensílio

Este não é um post comercial, mas estou apaixonada por esta belezinha aí. É uma verdadeira fábrica de fazer pompons! Um dos meus primeiros trabalhos manuais, ainda na escola na matéria "Artes Manuais", alguém estudou isso? Foi um tapete em ponto cruz na estopa. Depois de terminado achei que devia enfeitar com um pompom nas pontas. Tirei nota 10! Fiquei tão feliz que fiz um monte, todas as irmãs ganharam um. Usava o método tradicional, fazendo um círculo em papelão e enrolando a lã. É fácil e barato sem dúvida, mas com alguns inconvenientes: o molde de papelão não resiste a mais de um uso, e às vezes se rompe antes de terminar o pompom. Com este utensílio ficou muiiiiiiito fácil e rápido! Na postagem sachê vocês já viram um pompom, foi o primeiro de muitos que aparecerão por aqui.

Era assim.
Ficou assim em alguns minutos!

13 de mar de 2013

Pintura Decorativa

 4 - Esponja e vela

Série "Pintura Decorativa". Continuando no tópico de preparação dos fundos. Se perdeu veja aqui. Já falei de fundo com madeira aparente, fundo pintado, falsa madeira e pátina suave, veja aqui. Hoje o tema é pintura com esponja e vela.

Pintura com esponja
A pintura com esponja é uma técnica muito fácil. Pode ser feita em cima de uma pintura já existente e é excelente para cobrir pequenos defeitos da madeira. Pode ser feita com a mesma cor, em tons diferentes, ou com cores contrastantes. Para melhor resultado procure usar cores que se harmonizem.
Pode ser "Positiva", quando se acrescenta uma cor, ou "Negativa" quando a cor é retirada, os resultados obtidos são distintos. A melhor espoja para esta técnica é a marinha, como é irregular a pintura não fica repetida.

Esponja Positiva:

Depois de preparar a madeira, veja aqui. Passe uma mão de gesso e deixe secar bem. Lixe levemente e passe duas camada da cor de base, lembrando-se de deixar secar e lixar levemente cada mão. Prepare a segunda cor,  a mesma tinta em tom diferente ou outra cor contrastante. Dilua com água, deve ficar como um creme mole. Amacie a esponja: molhe em água e aperte bastante para retirar o excesso. Coloque uma camada fina de tinta em um prato. Bata a esponja na tinta, levemente para não encharcar, retire o excesso em jornal. Comece a carimbar a madeira batendo suavemente e virando a esponja para que o motivo impresso não se repita. Renove a tinta na espoja sempre que necessário. A tinta de base fica parcialmente encoberta. O resultado final vai depender do quanto foi esponjado. Comece levemente deixe secar e se achar necessário esponje novamente.

Esponja Negativa  


Mesmo preparo anterior no referente a tinta de base e ao preparo da segunda cor. A diferença é que a cor diluída será passada com um pincel largo e antes de secar "retirada" com a esponja bem seca, deixando a tinta anterior aparente. Para uma área grande convém ter vária esponjas. Deve-se fazer por partes para que a segunda cor não seque. Deixe secar bem antes de aplicar o risco do motivo a ser pintado ou o acabamento.


Detalhe de fundos trabalhado com esponja
Pintura com vela
Técnica que cria efeito de desgaste ou envelhecido. De fácil execução e normalmente usada em pequenos locais da peça, uma gaveta, perto de puxadores, nos canto, ou em tampas. O resultado é mais evidente quando feito com cores contrastantes.


Prepare a peça como indicado no tópico: Preparo da madeira. Passe uma mão de gesso e deixe secar bem. Lixe levemente e passe duas camadas da tinta de fundo (que aparecerá nos detalhes desgastados). Lembre-se de deixar secar e lixar cada mão. Com uma vela esfregue forte em algumas áreas ou em pontos de desgaste: bordas, batentes e cantos. Passe a segunda cor e deixe secar completamente. Com uma palha de aço fina (000) ou lixa superfina esfregue forte onde passou a vela. A segunda cor sairá deixando aparecer a cor de fundo.

Se não quiser desgastar o motivo pintado deixe para pintar depois de passar a palha de aço. Se ao contrario deseja desgastar o motivo e o móvel, pinte o motivo antes da retirada da parafina. O melhor acabamento para esta técnica é cera ou verniz poliuretano.
Para áreas grandes, como tampos e portas, passe uma camada fina de cera incolor. Aplique com um pedaço de tecido ou um pincel duro.

detalhe de fundo trabalhado com vela

Na próxima semana falarei de pintura com "pente" e outro trompe l'oeil: falso linho. 

11 de mar de 2013

Sachê de lavanda

Quem não gosta de um armário perfumado? Aproveitei os dias de sol e calor que tem feito por aqui para colher a lavanda do quintal. Deixei secar na varanda mesmo, bastou dois dias para ficar sequinha e pronta para usar. No sábado tirei uma horinha para costurar e fazer os sachês. Aproveitei retalhos de linho e fiz estas duas belezinhas perfumadas. Coloquei na prateleira onde guardo os lençóis.
  
Olha as etiquetas aqui!
Dica para o sachê durar mais: Deixe secar somente as flores. Depois de seco desmanche os buquês e coloque em um recipiente resistente ao calor. Leve ao forno por 20 minutos a 50º C, isso matará os pequenos insetos e não danifica as flores. Reforce o perfume pingando algumas gotas de óleo essencial de lavanda sobre as flores.
O quintal 

7 de mar de 2013

Lanternas Chinesas

Já fiz uma postagem sobre essa paixão: Lanternas. Também pintei em tela.


6 de mar de 2013

Pintura Decorativa

 3 - Fundos

Na série "Pintura Decorativa" já falei do preparo da madeira, se perdeu veja aqui, e de corantes naturais,  aqui. Hoje vou falar de um assunto bem extenso, a preparação dos vários tipos de fundos.

Fundo com madeira aparente
Só com alguns desenhos. Aconselhável em móvel com madeira bem conservada ou nova, com belas fibras e desenhos naturais. Caso queira pode alterar ou ajustar a cor da madeira usando corantes, veja como aqui. Em seguida faça o risco do desenho e pinte direto na madeira. Finalize com verniz ou cera.

Fundo Pintado
Depois de preparar a madeira, passe uma camada de gesso, seguindo a direção das fibras. Deixe secar e lixe levemente. Dissolva a tinta escolhida com 30 a 40% de água. Deve ficar com a consistência de creme mole. Com um pincel largo e chato passe a tinta seguindo as fibras da madeira. Deixe secar e lixe levemente. Passe a segunda mão no mesmo sentido. Para evitar acumulo de tinta nas quinas, procure passar o pincel de dentro para fora. Deixe secar bem antes de aplicar o risco do desenho. 


Fundos pintados com efeito "trompe l'oeil'' ou com texturas 

Existem várias técnicas que aplicadas aos fundos dão textura ou profundidade, destacando o motivo pintado, bem diferente dos pintados em fundo plano. Umas dessas técnica, o "Trompe-l'oeil", cria uma ilusão óptica que mostra objetos, texturas ou formas que não existem realmente. O nome vem do francês  que significa engana o olho.

Falsa madeira

Esta técnica usa carimbos de borracha encontrados em lojas de artesanato. É simples mas requer alguns cuidados: 
Se a área a ser pintada for grande deve ser feito um planejamento anterior. Divida em áreas menores, como se fossem as "tábuas". Use fita crepe para delimitar os espaços, lembre-se que a fita deve ficar "de fora" da margem do espaço marcado. Escolha o tamanho do carimbo de acordo com o tamanho da área que será trabalhada. 
Execução: Pinte com a cor de fundo desejada. Deixe secar muito bem. Escureça um pouco a tinta usada e dilua bastante, como um suco grosso. Passe uma camada na área delimitada e antes que seque faça a impressão com o carimbo. Posicione o carimbo junto a margem e vá deslizando e virando ao mesmo tempo com menor ou maior pressão, levando em consideração o tamanho da madeira. Com um pincel chato dê pequenas batidinhas em alguns pontos para formar as "fibras" da madeira. Faça uma área por vez, deixando secar bem antes de retirar a fita crepe. Para os iniciantes convém treinar um pouco em sobras de madeira.
Detalhe de fundo em falsa madeira

Pátina suave

Técnica fácil para quem deseja um efeito envelhecido. É usada para criar uma cor secundária,  mais difusa. É feita com pátina a base d'água e usada em fundos que vão receber um motivo pintado.

Execução: Pinte a cor de base e deixe secar bem. Acrescente uma pitada de tinta "terra queimada" ou "brun van dick" na cor de base. Junte um pouco de água e dissolva bem, deve ficar ralo como um suco. Faça um teste em um pedaço de madeira ou em local escondido do móvel e, se necessário ajuste a cor.
Com um pincel chato e largo passe uma camada de "suco" sobre a base, espere alguns segundos e antes de secar retire o excesso com um tecido de algodão macio que não solte pelos. Esfregue o tecido levemente seguindo o mesmo sentido que passou o pincel. O efeito mais ou menos escuro depende do tempo de secagem do "suco" e do número de vezes que limpar com o tecido. Comece aplicando em pequenas áreas. 
Mais tarde falarei de Pátina a óleo, usada no acabamento.


Moldura com fundo de pátina leve


Na próxima quarta-feira continuo com preparação de fundos: esponja e falso linho

4 de mar de 2013

Matrioshkas

Matrioskas, matrioshka, babushka, ou babuchas, são lindas! Atualmente estão no centro da moda. Seu colorido me encanta, tantas cores juntas e misturadas em total harmonia! Fui pesquisar na net e fiquei horas passeando nas tantas páginas encontradas. São tantos modelos que é difícil escolher um.


Tradicional em madeira. google.es

Lindamente bordadas, aqui
ou em ponto cruz, aqui, tem vários gráficos.
Tem etiquetas para imprimir, aqui
Só o desenho, aqui
Com mãozinhas! aqui
Embalagem para mimos, aqui
Para o lápis de toda hora, pintrest 
Adoraria sair por aí com estes tenis!aqui

Quarta-feira tem mais um post sobre Pintura Decorativa. O tema será fundos em falsa madeira e pátina leve. Te espero!